sábado, 24 de julho de 2010

Hoje foi dia de descanso


Hoje foi dia de descanso.

E como havia uma desculpa, fomos a Sines.

O que nos levou lá foi uma decepção... mas "recompusemos o ramalhete". Ali, a especialidade é o choco frito, fomos a restaurante conhecido na zona (e que não escalda muito na conta) e acompanhámos com uma sangria de vinho tinto.

Os miúdos, hoje reduzidos a 2, pois o mais velho, o To. tinha uma festa de aniversário e uma dormida em casa do seu melhor amigo - beberam água. E levaram todo o almoço entretidos com um aquário de marisco vivo (uma velha história que um dia contarei - eles chama às lagosta Zé Francisco). Havia por lá uma moreia chamada Zélia (pelo menos foi o nome que o empregado depois de questionado por estes pequenos curiosos e depois destes lhe terem dito o nome dos outros, deu à moreia. Who knows? and Who cares? - Eles gostam assim é assim que estão divertidos - Tudo está bem quando acaba bem.

Tínhamos que salvar este dia e fazer merecer a quantidade de quilómetros e gasóleo gasto.

Acabado o almoço fomos para a praia. Linda! Limpída! Uma clareza de água que transmitia pureza e tranquilidade.

Os miúdos como sempre, mergulham e dali não saem mais.

Adorámos.

O dia parecia estar a recompor-se.

O calor não deixava de se fazer sentir, resolvemos ir dar uma volta.

Comprámos gelados num supermercado, além de ser mais barato está fresquinho dentro destas superfícies comercias por causa do ar condicionado.

Seguimos rumo casa, pois o To. estava a chegar.

Mas primeiro mais uma paragem.

Azeitão! Uma quinta que produz vinho (do melhor) e queijo (divinal). Em tempos tínhamos lá ido com os miúdos para eles verem como se faz o famoso queijo de Azeitão.

Hoje tivemos o privilégio de nos oferecerem uma prova de vinhos. Todos óptimos. Branco, tinto, rosé, outro rosé de selecção e um vinho doce MAGNÍFICO.

Ficamos fãs!

Aos miúdos, em género de brincadeira trouxeram um copo especial e serviam água (diziam que era um vinho especial para crianças - eles adoraram, embora pouco convencidos . Lá iam dizendo que aquilo era água)

Os queijos são fantásticos.

Enfim o dia foi salvo como por milagre!

A paisagem ajudou. A quantidade de cegonhas nos seus ninhos, os cavalo, as cabras, algumas aves de rapina, até avestruzes.

A música e as cantorias na viagem foram uma constante.

A diversão e a boa disposição atingiram o seu auge.

O jantar uma carne/lombo de porco comprada no meio desta viagem que grelhámos ao som de um jazz e acompanhamos com uma salada e uma batatas. Regámos com aquele saboroso vinho tinto de Azeitão.

Comemos umas frutas et voilá!


Sem comentários:

Enviar um comentário