sábado, 17 de julho de 2010

Bolgs inspiradores e a vida cá por casa




Adoro este blog:

e este:

Depois de tantas pesquisas, estes foram sem dúvida alguma, os que mais me inspiraram. E com os quais me identifico.
Aconselho vivamente a que os vejam, pois já andam nestas lides faz algum tempo, e concerteza vos inspirarão e ajudarão nas V/ refeições por mais ligeiras que sejam.
Espero contudo, vir a fazer um trabalho identico.
Caso contrário deixo-vos estas "bóias salva-vidas".
Recorram a elas com frequência, são execelentes.
A Mafalda Pinto Leite tem um programa na televisão, ao sábado da parte da manhã. Teve o previlégio de trabalhar com Jamie Olivier. Já lhe dá um certificado de qualidade garantido. Parece-me ser uma pessoa simpática e simples. Gosto muito das suas receitas e do seu programa.
O blog paracozinhar da Colher-de-Pau, fascinou-me de imediato. Tem umas receitas fantásticas e umas fotos espectaculares. Dicas de economia e muito mais. Parece-me que não terá crianças por lá, ao contrário de mim e da Mafalda Pinto Leite, não sei se será um handicap ou uma vantagem.
O certo é que não sei viver sem estas "criancinhas adoráveis" (como dizia um Tio meu, que já faleceu).
Sou primeiro mãe e depois tudo o resto.
Cozinhar tornou-se portanto indispensável, inventar, poupar, criar, solucionar é imperativo!
Alternativas para manter o indispensável em alturas de crise são de todo necessárias.
E sabem, é uma aventura permanente.
Uma ida ao supermercado é realmente tão dura como uma aula de ginástica. Os preços dos artigos estão caríssímos (sim, com dois acentos), começamos logo a fazer exercício e já estou a deixar de parte a história, do tira o carro e guiar, estacionar, etc (adoro conduzir, mas tem dias que é uma loucura - todos nós sabemos o que digo). Começa a corrida da procura qualidade/preço. Porque primeiro, e o que está bem à vista são os artigos mais caros. Depois de muito procurar, lá vou encontrando o que procuro, sem escaldar demasiado, pois somos muitos cá por casa e a maior parte em fase de crescimento, o que agrava esta situação.
Promoções são bem vindas, mas há que saber escolher.
Terminada que está esta sessão de ginástica, há que continuar, pois o carrinho das compras não anda sozinho, infelizmente!
Caminhada até ao carro (mas antes já tinhamos tirado tudo do carrinho posto no corredor das caixas e voltado a pôr no carrinho) e volta a carregar as compras para dentro do mesmo. Viagem para casa, há sempre um miúdo que tem sede, outro tem calor, outro tem que chegar rápido a casa para ir à casa de banho, enfim uma odisseia.
Depois desta viagem "revigorante e animada", éis que estacionamos. Agora volta a tirar todos os sacos do carro e levá-los para casa.
Mas ainda não terminou...
Agora as crianças que já foram beber água, já foram à casa de banho... agora tem fome.
Dou-lhes um lanchinho, enquanto vou arrumando aqueles sacos que parecem infindáveis. Até parece que dá para anos.
O pior é que se calhar amanhã ou depois esta saga continua.
Agora digam-me, valerá a pena fazer ginástica.
Porque fora esta pequena demonstração, há ainda a casa de 2 andares para aspirar, limpar o pó, lavar as wc's, os vidros, o terraço, passar a ferro, estender a máquina de roupa já lavada, fazer logo outro máquina de roupa (são 3 crianças ou 3 zulus - não sei bem), preparar as refeições, ir à praia, piscina, andar de barco, ao parque, andar de bicicleta e de patins, brincar e jogar com as crianças a tudo e mais alguma coisa e sei lá que mais.
Sabem, acho que já faço ginástica suficiente! E bem aproveitada no meio das tarefas indispensáveis.
E económica, sem pagar jóias de ginásio com as suas altas mensalidades, isto sem contar com o equipamento, etc.
Não me queixo, adoro a minha vida, adoro os meus filhos e gosto de estar o máximo de tempo com eles. Divertimo-nos muito! Acho que são felizes.
Estou a esquecer-me da nossa cadela L. A Ri. pediu ao Pai Natal há 2 anos atrás e este sem o meu consentimento, trouxe.
Sabem que mais, tenho mais uma filha. Ainda temos mais esta tarefa que está mais dirigida à responsabilização por parte das crianças (embora seja eu que lhe dê banho e a alimente), o To escova-a e passeia-a com frequência. O Ti brinca muito com ela, ele é muito meigo e gosta de agarrar, ela já não gosta tanto dessa parte, mas enfim vai-se acostumando, que remédio.

Sem comentários:

Enviar um comentário